Você sabia que é possível identificar o nível de inteligência de uma pessoa somente por seus traços físicos e sua personalidade? Vários estudos foram feitos com pessoas com níveis de QI consideravelmente altos, incluindo o renomado físico Albert Einstein. Citaremos a seguir 5 dessas características, será que você se enquadra em alguma?

 #1- Possuem poucos amigos

 Físicos como Albert Einstein, Stephen Hawking, Carl Sagan, todos eles possuíam poucos amigos. Isso porque elas são mais tímidas e não se interessam em assuntos desnecessários, como fofocas ou festas e costumam não ter interesse em assuntos desnecessários, conquistar a amizade de uma pessoa assim é bastante difícil. Isto mostra que elas valorizam bastante as poucas amizades que possuem, tornando-se os melhores amigos que alguém pode ter.

#2- São canhotos

 Alguns estudos antigos apontavam que as pessoas canhotas possuíam uma tendência maior a criminalidade. Mas para satisfazer essa perda há um benefício, estudos mostram que os “esquerdinhas” são dotados de um nível super elevado de análise e criatividade o que lhes permite achar rapidamente o núcleo de um problema e resolvê-lo.

 #3- Bebem bastante álcool

 Estudo feito pelo psicólogo evolucionista Satoshi Kanazawa com vários americanos e britânicos, constatou que adultos que consumiam álcool tiravam notas maiores em testes de QI, comparados aos que beberam pouco durante o teste.

 #4- Possuem as letras mais feias

Pessoas inteligentes pensam mais rápido, isso faz com que a necessidade de passar para a folha o que está em suas mentes aumenta, o que faz com que suas escritas sejam mais descuidadas. Isto se reflete na escrita dos médicos, devido a alta necessidade de terminar enormes assuntos em um curto período de tempo suas escritas se tornam mais feias.

#5- Possuem gatos

 Estudo feito com 600 pessoas por uma professora e psicóloga da Universidade de Carroll (EUA) mostrou que, além de terem personalidades diferentes os donos de gato e cães possuem níveis de inteligência diferentes. A pesquisadora chegou a conclusão de que os donos de cachorros eram mais extrovertidos do que os donos de felinos, considerados mais quietos, sensíveis e “mente aberta”. Além disso foram feitos testes de inteligência entre os dois tipos de proprietários, o que mostrou uma enorme diferença entre eles.