O Ato de blefar consiste em persuadir alguém para que esta pessoa creia em algo inexistente, fazendo-o acreditar em uma situação que não é real (uma das táticas mais usadas por jogadores para ludibriar seu oponente e aumentar as chances de vencer). Este fenômeno, segundo um estudo feito pela Universidade de Duke, nos Estados Unidos, é responsável pela ativação de certos setores do cérebro.

No desenvolvimento dos testes, os participantes jogaram conectados a um aparelho de ressonância que transmitia um mapeamento exato das atividades cerebrais. Os resultados dos testes foram decisivos para que os pesquisadores afirmassem que a decisão de blefar ou não em um jogo muda conforme as relações sociais que são estabelecidas entre os oponentes. Mas como podemos detectar quando alguém está blefando?

A arte de blefar 1

Talvez você esteja pensando que identificar um blefe pode ser uma tarefa trabalhosa, entretanto, não é necessário pagar apostas de formas arbitrárias ou esperar por uma oportunidade que pode nunca chegar. Especialistas afirmam que há uma maneira bem racional de detectar o blefe no seu adversário, basta observar as apostas dele ao longo de todo o jogo e pensar em todas as mãos legítimas que ele poderia, caso ele apostasse daquela maneira. Se as mãos expostas até então fizerem sentido para o jogo de seu oponente, provavelmente ele deve ter uma delas, logo, as probabilidades dele estar blefando são quase nulas.

A arte de blefar 2

O poker, por exemplo, é um dos jogos em que mais é possível blefar, ou mais possível identificar um blefe. Mesmo nos casos em que se considera mais complicado usar esta artimanha (como em um jogo online), os players usam suas fichas de aposta, que podem equivaler a qualquer expressão corporal, tal como um olhar. E isso vale para qualquer modalidade do jogo – a Full Tilt apresenta algumas variações e estilos de poker, que podem ser jogados ao vivo, ou mesmo em computadores e smartphones, testando técnicas de persuasão e blefe.

Depois de todas essas considerações, você deve estar se perguntando: Mas como eu poderei usar estas táticas em um jogo? O mais prudente é levar em consideração algumas dicas valiosas dadas por jogadores experientes. Uma delas é blefar para o menor número de jogadores possíveis, pois assim você passará a impressão de ter uma mão forte (o que nem sempre é verdade), e com isso pode aumentar as chances de ganhar a aposta.

A arte de blefar 3

Dentre os blefes mais comuns, podemos encontrar o Bluffing pré-flop, (se você não conhece muitos termos técnicos para o poker, pode consultar alguns deles aqui) que, diga-se de passagem, não é um blefe indicado para iniciantes. Este tipo de blefe deve ser usado somente em algumas oportunidades.

Já o blefe comum, que é o mais utilizado entre os jogadores, tem a possibilidade de transformar mãos não tão boas em ganhadoras, entretanto seu uso também deve ser moderado para que seja eficiente.

Além destes, há também o semi-blefe, que tem a mesma ideia do blefe comum – forçar o adversário a dar fold – ou seja, a desistir da mão. O semi blefe se caracteriza por uma mão fraca, porém com possibilidades de se transformar em uma mão em potencial. Logo,o semi-blefe oferece duas maneiras de ganhar: forçando o adversário a desistir ou tendo a sorte de tirar outs, que são as cartas restantes do baralho que podem melhorar sua mão.

Resumindo, o blefe nos jogos é e sempre será uma das estratégias mais utilizadas, e que traz aos jogos com uma emoção e expectativa digna de arrancar suspiros e aplausos.

Fonte imagens: 1, 2, 3