Com o passar dos anos os antibióticos vem perdendo força para combater bactérias nos humanos, assim a indústria farmacêutica vem buscando alternativas para não perder espaço para os medicamentos naturais. Com as pesquisas, os cientistas descobriram treze novas bactérias ‘’ácido láticas (BAL)’’ dentro do mel cru em diferentes espécies de abelhas, o mel vem tratando diferentes pacientes resistentes aos antimicrobianos que mais afligem os seres humanos hoje em dia. Tobias Olofsson é o líder da pesquisa, que está sendo realizada na Universidade de Lund localizada na Suécia.

Colmeia de Abelhas

Colmeia de Abelhas

O mel que é comercializado é exposto ao calor e passado por alguns processos industriais como pasteurização e adicionamentos químicos que fazem perder a eficácia, mantendo o mel mais seguro, prolongando a data de validade, fazendo que perca as propriedades antibacterianas e anti-histamínico e deixando de fermentar de maneira natural, obviamente que o mel não perde os benefícios naturais, mas para esse tipo de tratamento precisa estar cru. O mel verdadeiro não é o refinado, precisa vim direto de apicultores e precisa estar natural.

A equipe de Tobias revelou que o mel cru pode combater o patógeno e são resistentes aos antimicrobianos (substância que mata ou inibe o desenvolvimento de microbiostáticos como micro-organismos, como bactérias, fungos, vírus). Foi descoberto que o mel é um antibacteriano que pode ser melhorado se combinado com outras substancias, uma possível mistura que pode conter as chamadas ‘’14 estirpes bacterianas’’ (causada por infecções simples ou sistêmicas como infecções respiratórias ou intoxicações de difícil tratamento) leia mais sobre 14 estirpes bacterianas.

Curiosidade: Sabia que uma abelha produz somente cinco gramas de mel por ano?

Muito mais que matar os patógenos no estudo feito em laboratório, os cientistas e alunos realizaram a aplicação de medicamentos convencionais em cavalos que sofreram grandes e responderam aos atuais tratamentos. Cerca de dez cavalos foram utilizados para a pesquisa e receberam um coquetel de medicamentos típico para a cicatrização de feridas.

Abelha produzindo mel

Abelha produzindo mel

‘’Hoje os antibióticos são a principal sustância ativa e eficaz contra as bactérias’’ disse Tobias Olofsson. ‘’Quando usamos o mel cru, ele produz um composto antimicrobianos ideal para cada ameaça, se adaptando e sendo funcional. Parece que os nossos ancestrais já usaram esse tipo de tratamento antes’’ completou.

O nome cientifico da abelha comum é Apis mellifera

‘’O mel comprado em loja não contém as bactérias láticas vivas, pois muitas das propriedades originais se perdem com o processamento industrial’’ disse Tobias Olofsson.

Segundo a equipe de Tobias, eles estão ainda no começo, e vão continuar estudando os benefícios do mel cru, que pode ser encontrado em qualquer lugar do mundo e que seria uma opção fantástica para todos os humanos, ainda para aqueles que moram em lugares remotos sem assistência médica.

Colmeia de Abelhas

Colmeia de Abelhas

 

Loading...