Nesta terça-feira(18), o software de exploração do mundo do Google, o Google Earth, recebeu uma grande reformulação que certamente agradará os fãs assíduos e lembrará outras pessoas de que existe uma boa forma de desperdiçar algumas horas da vida.

Já faz dois anos desde que a companhia realizou uma grande atualização do Google Earth, e parece que o globo virtual se tornou uma nova prioridade para eles. Em outubro do ano passado, uma nova versão para a realidade virtual foi lançada, e agora muitas adições foram realizadas para tornar o aplicativo mais interessante.

Uma das maiores mudanças é que agora você não precisa mais baixar um aplicativo separado. Pelo desktop, você pode apenas acessar o link pelo Chrome e começar a explorar. Isso pode parecer algo pequeno, mas a facilidade do acesso e de compartilhar as coisas de lá é uma característica que agora está em evidência. Com o app para Android, você pode compartilhar um cartão postal digital rapidamente com seus contatos. A possibilidade de usar o serviço num navegador também é bem importante para os usuários do Chromebook, que antes estavam meio presos. Um aplicativo para iOS também estará disponível em breve, bem como o suporte para outros navegadores.

Além de todas as outras atualizações, a mais significativa no geral é a funcionalidade “Voyager”, que está disponível ao clicar no ícone do timão. O Google fechou parcerias com organizações como a BBC Earth e a DigitalGlobe para criar pequenas experiências informativas. Clicando em “Espécies em risco de extinção ao redor do mundo“, serão mostradas localizações de diversas espécies em risco, com fotos de “cartões de conhecimento” para ter dar algum plano de fundo sobre o tema. É uma espécie de Wikipédia misturada com o Google Earth. Outras experiências do Voyager acompanham vídeos em 3D ou comuns. “Os “Itinerários” oferecem tours guiados de cidades, e foram adicionadas muitas informações sobre os principais destinos. Até agora, existem pouco mais de 50 histórias, mas o Google planeja adicionar mais a cada semana. Há também 20 mil destinos com os cartões informativos. Parece inevitável incorporar um modelo de colaboração no futuro, para alimentar tudo isso.

Fukuoka, Japão, no Google Earth

Se você quiser sair da trilha comum, existe o botão “estou com sorte”. Na primeira vez que cliquei nele, fui para a Torre de Fukuoka, no Japão. Uma torre bacana. Foi também um bom destino para testar as novas funcionalidades 3D que permitem explorar renderizações de grandes cidades e de pontos turísticos a partir de qualquer ângulo. Ainda não estamos perto de um fotorrealismo, mas é uma qualidade adorável digna de Simcity.

No geral, é uma atualização sólida do Google Earth, e eu provavelmente perdi uns 45 minutos da minha noite brincando com ele. Mas “perder” é a palavra errada, na verdade. Eu visitei lugares distantes, aprendi algumas coisas sobre cavalos-marinhos e fui lembrado mais uma vez do porquê a Terra é o melhor planeta que existe. Também aprendi que meus vizinhos têm uma piscina que eu nunca tinha percebido.

Fonte: Google, Engadget

Loading...