Às vezes pode parecer que o seu cachorro escuta e não te da ouvidos suficiente, ou que não presta atenção no que você fala. Mas, em um estudo realizado nos Estados Unidos, foi descoberto que seu cachorro pode compreender sim, até mais do que você imagina.

Sim, o cachorro escuta e consegue decodificar todas as informações que você achava que ele não entenderia nada, e, pode ainda entender gestos, tons, e a maneira como você fala. O seu amigo pode entender se você está brigando ou querendo agradar.

Nos humanos, temos o lado esquerdo do cérebro que decodifica informações verbais, a maneira como falamos, entendemos e se expressamos. Já o lado direito, faz associações com o tom de voz e emocional.

Cachorro_escuta_2

A pesquisa mostrou que, um dos lados do cérebro humano lida melhor com determinado conteúdo, esse conteúdo é ouvido melhor da orelha oposta. Isto é, porque os percursos de som mais fortes são aquelas que ligam aos órgãos sensoriais, em outras palavras, as ligações de ouvido direito para o lado esquerdo do cérebro e vice-versa. A maioria das pessoas, portanto, mostram uma vantagem para a orelha direita quando escuta a informação verbal no discurso e uma vantagem para a orelha esquerda, quando ouvir o conteúdo emocional.

 

Então o meu cachorro escuta?

Os animais também mostram essa distinção de esquerda e direita, em resposta a sons produzidos por sua própria espécie. Porém, até agora, não se sabia se os cães interagiam dessa maneira, porém, um estudo, agora publicado na revista Current Biology, resolveu este caso.

A ideia é bastante simples. Cada cão foi posicionado entre dois alto-falantes. Um com uma voz humana, outro com um som simultaneamente dos dois lados. E foi verificado que os cães viraram a cabeça para a esquerda ou para a direita, em resposta ao som, o que indicava em qual ouvido ele estava escutando.

Os sons foram modificados para sair verbal, enfatizando a parte em movimento (como se o dono estivesse andando), ou prosódica (mudando o tom da voz, como se o dono estivesse brigando). Foram usados sons familiares para os cães, como um comando que haviam aprendido. Também sons sem sentido para eles, como palavras em língua estrangeira desconhecida, que jamais haviam escutados.

Resultado, quando os cães ouviram o som verbal de linguagem familiar (como um comando do seu dono), a maioria deles virou para o seu direito – o que indica que o hemisfério esquerdo foi abordar o processamento verbal. Mas quando o som veio de língua desconhecida, (como um comando em outra língua) a maioria dos cães virou para a esquerda, indicando o processamento do hemisfério direito do cérebro.

O nome científico do cachorro é Canis lupus familiaris

O estudo sugere e aponta que o conteúdo verbal tem é sempre entendido, a fim de resultar em uma reação mais forte do hemisfério esquerdo do cérebro, do mesmo lado do cérebro que processa o conteúdo verbal significativo nos seres humanos também.Quando a informação verbal é sem sentido ou que não conseguem entender, o lado direito do cérebro é mais ativo.

É ele, ou somos nós?

Um resumo breve do estudo, indica que os cães entendem sim a fala humana, bem próximo da maneira que nós entendemos as palavras. O próximo passo do estudo é entender se o entendimento na comunicação vem sendo uma evolução na comunicação entre humanos e cães em milhares de anos de domesticação, ou simplesmente um traço comum que os cães compartilham com os seres humanos.

Nós não podemos dizer do nosso estudo exatamente o quanto os cães entendem quando falamos com eles. No entanto, os resultados indicam que eles prestam atenção e sabem em quem está falando, e eles entendem o tom de voz que é usado para nos expressarmos com ele.

Cachorro_escuta_3

Este artigo foi publicado originalmente no The Conversation. Leia o artigo original.

Loading...