Ciências Curiosidades TODOS

Homem congelado sob a neve por horas é trazido de volta à vida

Um homem de 25 anos de idade, congelado sob a neve, foi “ressuscitado” por médicos depois que inicialmente foi dado como morto. Justin Smith estava muito gelado gelado, e os paramédicos assumiram que ele estava morto por um grave quadro de hipotermia. No entanto, conforme relatado pelo The Washington Post, depois de um último esforço para reiniciar o seu coração, ele foi salvo. Essa é a primeira vez em que isso acontece na ciência médica.

homem_congelado_6

Em fevereiro de 2015, Smith foi encontrado coberto pela neve, no acostamento de uma estrada vazia. O médico legista, que chega no local, mediu que ele estava deitado em temperaturas de -20, e que ficou durante 12 horas assim. Ele checou o pulso e não encontrou pulsações, e  temperatura corporal do não foi sequer registrada.

Smith foi levado de helicóptero para Lehigh Valley Hospital. E a equipe de médicos e enfermeiros começaram a  aquecê-lo, e depois tentaram reanimar o coração do paciente usando a ressuscitação cardiopulmonar, mas sem sucesso. Gerald Coleman, um dos médicos que estava no plantão no hospital, decidiu fazer em Smith um teste de potássio (que mede a porcentagem de potássio no sangue).

homem_congelado_5

O potássio é vital para a comunicação entre os nervos e músculos, incluindo dentro do coração. Uma concentração elevada dentro da corrente sanguínea indica que a atividade do músculo do coração é significativamente reduzida; no caso de Smith, quando os resultados saíram, o hospital achou que ele ainda tinha uma chance de vida.

Usando uma técnica chamada oxigenação por membrana extracorpórea (ECMO), sangue quente foi transferido para Smith e até que improvavelmente seu coração começou a tremer, ou “fibrilar.” Os médicos, em seguida, conseguiram fazer seu coração reanimar.

homem_congelado_4

Mesmo com o coração ativo, a equipe médica achava que ele poderia estar clinicamente morto, e precisavam que Smith responde-se a sinais elétricos, emitidos por atividades neurológica, que depois do primeiro teste voltou a viver.

Mesmo que ele fosse induzido ao coma, e por consequência do tempo em que passou sob o gelo, Smith perdeu alguns dedos e hoje está completamente saudável.

Confira algumas imagens do homem congelado

homem_congelado_1

MANDATORY CREDIT. PHOTO TAKEN MONDAY, JAN 18, 2016. In this photo taken Monday, Jan 18, 2016, Justin Smith of McAdoo, Pa., reacts to applause as he enters a press conference at the Lehigh Valley Hospital Hazleton Campus in Hazleton Pa. Smith survived hypothermia so severe that he was literally frozen solid after falling unconscious in a snow bank while walking home in subzero temperatures. Smith and his family wanted to thank the doctors and nurses at the hospital who saved his life. (Eric Conover/Hazleton Standard-Speaker via AP)

Médico que fez o procedimento.
Médico que fez o procedimento.

Smith foi entrevistado, confira com áudio sem inglês e legendas.

“Nenhum ser humano pode ser capaz de sobreviver ao frio e uma temperatura corporal de 18 ° e uma falta de pulsações por 12 horas – mas Justin Smith fez”, John E. Castaldo, chefe da divisão de neurologia da Rede de Saúde Lehigh Valley, disse no vídeo.

O segredo para a sua sobrevivência está na habilidade do corpo em retardar seu metabolismo (o processo que converte oxigênio e nutrientes em energia). Para cada grau Celsius, que a temperatura do corpo cai, o metabolismo diminui quase 7 por cento. Isto significa que, em temperaturas frias as células do corpo necessitam de menos oxigênio, e a frequência cardíaca começa a diminuir, assim começa a conservação de energia do corpo. E foi isso que aconteceu com Smith e fez com que seu coração ficasse em ”satand-by”, e aparentemente, seu corpo trabalhou com em níveis mínimos. A equipe médica reconheceu isso no laudo final dessa história.

Fonte