Ser inventor parece ser um dos trabalhos mais legais do mundo! Sim, parece, desde que você não corra risco de vida.

Hoje em dia não é comum ver pessoas seguindo estilo de vida do professor pardal, pois as pessoas estão com ocupações normais, trabalhando para empresas ou até nas próprias empresas, não se ve um inventor maluco como no começo do século XX. Em meados dos anos 1901 a 1910 entrou para a história ilusionistas como Harry Houdini, artistas como Charles Chaplin e até mesmo aviadores como Santos Dumont que arriscaram suas vidas em busca da inovação.

Inovação é criar uma maneira nova de fazer algo, ou fazer algo complicado de maneira simples

No começo do Século existia milhares de aventureiros nesse ramo, era como um espetáculo para a população. Ser inventor era moda, os jornais da época enfatizavam nas capas os acontecimentos que iriam acontecer na cidade, reunindo a população para assistir. Com isso os inventores conseguiam atrair a população para mostrar suas inovações.

Porém, tudo isso nunca foi espetáculo, resolvemos pesquisar a parte trágica – talvez alguns nomes que não entraram na história por muito pouco, mas eles merecem ao menos uma homenagem por terem tentado.

 

Começamos a lista com Henry Smolinski

Esse cara foi responsável por idealizar um carro voador. Henry foi capaz de pegar um carro e acoplar em um avião, idealizando um futuro onde os carros voassem ajudando a população se mover de forma rápida e prática.. talvez não tão segura.

Engenheiro, esse foi um dos últimos inventores, morrendo em 1973 ao tentar voar com seu carro voador, no acidente acabou morrendo o piloto e ajudante de Hanry.

Henry Smolinski

 

Franz Reichelt

Um inventor francês nascido na Áustria, ganhava a vida como alfaiate que  trabalhava em um terno de ‘’pára-quedas’’. Projetado para ser usado por pilotos de avião. Os primeiros testes de Reichelt foram realizadas utilizando manequins e foram bem sucedidos o suficiente para ele para poder testar. Teve a brilhante ideia de saltar da Torre Eiffel. A queda de 187 metros em terreno congelado o matou instantaneamente.

Franz Reichelt

 

Horace Lawson Hunley

Advogado e membro da legislatura do estado de Louisiana, tinha atração por submarinos. Ele ajudou a projetar e construir três modelos diferentes para a Confederação, durante a Guerra Civil e foi finalmente morto quando seu terceiro projeto foi abaixo. Seu primeiro submarino foi construído em New Orleans e afundado intencionalmente quando a cidade caiu para a União em 1862, e seu segundo submarino afundado em Mobile Bay, no Alabama. Hunley ganhou apoio financeiro para seu terceiro submarino, em 15 de outubro de 1863, Hunley, juntamente com sete tripulantes, morreram nas águas ao largo Charleston. O corpo de Hunley desapareceu e nunca foi encontrado.

Horace Lawson Hunley

 

Marie Curie

Fisica e química mais conhecida por seu trabalho sobre a radioatividade. Ela também descobriu o polônio e rádio, premiada com dois prêmios Nobel – um em física, que ela ganhou em conjunto com o marido e Henri Becquerel, e outro em química – e foi a primeira pessoa a ganhar dois prêmios Nobel. Curie foi responsável por estabelecer a teoria da radioatividade, mas, infelizmente, ela inconscientemente também descobriu o efeito radioatividade,; ela morreu em 4 de julho de 1934, de anemia causada por exposição à radiação.

Marie Curie

 

Valerian Abakovsky

Um inventor russo que morreu quando sua invenção, o motor do trem de alta velocidade, descarrilou em uma execução de teste, matando Abakovsky e outras cinco pessoas. O Aerowagon tinha um motor de avião a hélice e foi projetado para transportar funcionários soviéticos de e para Moscou. A invenção de Abakovsky funcionou bem na saída do teste, mas caiu durante seu retorno à cidade capital. Abakovsky tinha apenas 26 anos.

Valerian Abakovsky

 

Saiba mais sobre Inovação aqui.

Loading...