Mudança climática pode trazer de volta as grandes tempestades de poeira nos EUA

As fotos do que ficou conhecido como Dust Bowl é o que resume melhor o desespero da Grande Depressão, quando o excesso de agricultura resultou em tempestades de poeira itinerantes sufocando a região das Grandes Planícies, nos Estados Unidos. Agora, cientistas estão projetando que a mudança climática poderia trazer esses dias difíceis de volta, com paisagens distópicas.

Em um estudo publicado em 17 de julho, no periódico Scientific Reports, pesquisadores da Universidade de Princeton e do National Oceanic and Atmospheric Administration’s Geophysical Fluid Dynamics Laboratory utilizaram dados de satélite de 2003 a 2015 para resolver parte da incerteza persistente sobre modelos anteriores de atividade de poeira. Sua pesquisa projeta que “as mudanças climáticas aumentarão a atividade de poeira nas Grandes Planícies do sul, desde a primavera até o outono, no final do século 21, em grande parte devido à redução da precipitação e ao aumento da desolação da superfície terrestre e da velocidade do vento na superfície”.

Em outras palavras, o desmatamento e as grandes secas, que se tornam cada vez mais uma característica do nosso clima em mudança, provavelmente criarão condições ideais para o retorno de tempestades de poeira maciças. Por outro lado, os pesquisadores projetaram uma diminuição da atividade de poeira nas Grandes Planícies do norte durante a primavera, devido ao “aumento da precipitação e à redução da desolação”.

A exposição à poeira em si é, obviamente, muito desagradável, mas também está ligada a uma grande variedade de doenças respiratórias e de outros tipos, incluindo a possibilidade de patógenos potencialmente mortais e produtos químicos agrícolas, como fertilizantes e pesticidas, pegando carona nas tempestades.

O Dust Bowl original acelerou a mudança de centenas de milhares de pessoas de 19 estados da região; as tempestades eram tão ruins que gados e moradores ficaram sufocados de “pneumonia por poeira“. Os residentes foram forçados a ir para casas à prova de poeira, e a eletricidade estática bloqueou carros e carregaram objetos aleatórios de metal.

Embora os pesquisadores tenham observado que o Dust Bowl original foi causado em grande parte pelo rápido desenvolvimento agrícola da região das Grandes Planícies, combinado com técnicas agrícolas “impróprias”, como a falta de irrigação ou o uso de “cobertura vegetal de poeira”, eles escreveram que as “influências do uso da terra nas futuras emissões de poeira são menores em comparação com as mudanças climáticas”.

Os novos dados são meramente preliminares, de acordo com o pesquisador da Princeton Bing Pu, mas estabelecem as bases para a comunidade climática avaliar o nível da ameaça.

“Poucos modelos de clima existentes capturaram a magnitude e a variabilidade de poeira em toda a América do Norte”, disse Pu em um comunicado no site da Universidade de Princeton. “… Essa é uma tentativa inicial de projetar mudanças futuras na atividade de poeira em partes dos Estados Unidos causadas pelo aumento dos gases de efeito estufa. Nossas projeções específicas podem fornecer um alerta inicial sobre o controle da erosão e ajudar a melhorar a gestão de riscos e o planejamento de recursos.”

Fonte: Scientific Reports via Princeton

Loading...