Quando se trata de descobertas científicas, nem todas elas são bonitas. “Não se pode fazer um omelete sem quebrar alguns ovos”, como algumas pessoas dizem. Um dos exemplos mais severos, é o famoso experimento “decerebrate cat” (Gato sem cérebro). Este teste foi projetado para identificar áreas do cérebro que são responsáveis por executar as funções de baixo nível que nos mantêm vivos.

O experimento era um gato que tinha a maior parte de seu cérebro removido, exceto por uma pequena seção do tronco cerebral. Os cientistas, em seguida, colocaram o gato em uma esteira. Eles descobriram que, mesmo quando estava faltando a maioria de seu cérebro, o animal ainda era capaz de demonstrar vários padrões de marcha.

Infelizmente é claro, o gato não sobreviveu depois do experimento.

Eu me sinto muito mal por ver o gato nesta situação, mas eu suponho que o seu sofrimento deu alguns resultados científicos interessantes. Ainda assim … Eu sinto que os pesquisadores poderiam ter descoberto isso sem remover parte do cérebro do pobre gato.

Loading...