Ciências Curiosidades TODOS

Pequim entra em alerta vermelho por conta da poluição

China World Trade Centre Tower III (C), one of the tallest buildings in the city at 330m (1083ft), is pictured amid heavy haze in Beijing's central business district, December 24, 2013. China's government is struggling to meet pollution reduction targets and has pledged to spend over 3 trillion yuan ($494 billion) to tackle the problem, creating a growing market for companies that can help boost energy efficiency and lower emissions. Picture taken December 24, 2013. REUTERS/Jason Lee (CHINA - Tags: ENVIRONMENT BUSINESS CITYSCAPE) - RTX16WRO

Nas últimas semanas, a parte nordeste da China está envolvida em um nevoeiro tão denso e tão carregado com micropartículas de poluição. Pequim é a peça central deste cobertor de poluição, e hoje, grande parte da cidade foi fechada por ordens do governo após problemas de poluição na capital chinesa, que atingiu níveis sem precedentes e perigosos.

Um “alerta vermelho” foi sido emitido, o que significa que as escolas e as empresas não poderão abrir, e as obras serão suspensas. Este alerta, o nível de alerta mais alto possível, e foi emitido na noite de segunda-feira e vai persistir até quinta-feira à hora do almoço, quando uma frente fria é esperada para limpar a poluição atmosférica. Porém, os níveis de poluição sempre foram grandes, e esta é a primeira vez que um alerta foi acionado, fazendo com que dessa vez, se torne mais sério.

O Índice de Qualidade do Ar (IQA), que olha para a concentração de partículas tóxicas, consiste de classificações de “bom”, “moderado”, “insalubre para grupos sensíveis”, “insalubre”, “muito saudável”, e “perigosos “, sendo a pior classificação possível. De acordo com a embaixada dos EUA, Pequim atingiu o pico na segunda-feira de 291 microgramas por metro cúbico – mais de 10 vezes a média de 24 horas por partículas com menos de 2,5 mícrons de diâmetro que a Organização Mundial da Saúde (OMS) considera ser aceitável.

Isso iria entrar em uma classificação “muito insalubre,” para quase “perigosos”. Na verdade, o ar tem atualmente há tais altas concentrações destas partículas tóxicas que um membro completamente saudável do público pode ficar doente de se sair de casa. Entre 2008 e agora, a AQI média diária na cidade foi considerada “pouco saudável” 49% do tempo, e “perigoso” em 4% do tempo.

pequim_1Pequim em 26 de novembro de 2015 (à esquerda), em comparação com 01 de dezembro de 2015

Apesar de “poluição atmosférica” as palavras “fumaça” e “nevoeiro”, são visto sempre em Pequim, e é muito mais complexa e perigosa, pois se trata de uma densa nuvem de tóxicos, materiais e partículas. São óxidos nitrosos e de monóxido de carbono dos automóveis, com a queima nas proximidades de grandes quantidades de carvão para a indústria compostos de pó de cerâmica, tudo contribui para a poluição sufocante que chega na cidade.

Este nível de poluição atmosférica é de surpreender, já que a China é, de longe, maior poluidor e emissor de gases de efeito estufa do mundo.

BEIJING, CHINA - DECEMBER 02: In this composite of two separate images, Tiananmen Square is seen in heavy pollution, top, on December 1 and 24 hours later under a clear sky on December 2, 2015 in Beijing, China. Until a strong north wind arrived late Tuesday, China's capital and many cities in the northern part of the country recorded the worst smog of the year on November 30 and December 1, 2015 with air quality devices in some areas unable to read such high levels of pollutants. Levels of PM 2.5, considered the most hazardous, crossed 600 units in Beijing, nearly 25 times the acceptable standard set by the World Health Organization. The governments of more than 190 countries are meeting in Paris this week to set targets on reducing carbon emissions in an attempt to forge a new global agreement on climate change.(Photo by Kevin Frayer/Getty Images)
Tiananmen Square – que fica no centro de Pequim, China – atrai milhares de turistas a cada ano por causa de sua beleza arquitetônica e importância histórica.