Um dos maiores mistérios em Egiptologia pode ter sido resolvido.

O túmulo perdido da rainha Nefertiti pode estar escondido logo atrás da câmara mortuária do rei Tutankhamon no Vale dos Reis, de acordo com um estudo feito em imagens escaneadas de alta resolução das paredes da câmara.

Em um relatório publicado pela Amarna Royal Tombs Project, Nicholas Reeves, da Universidade do Arizona disse que as imagens escaneadas pela Factum Arte mostram duas portas desconhecidas e ainda intactas.

“A avaliação cautelosa das imagens escaneadas pela Factum Arte, ao longo de vários meses produziu resultados que estão além de intrigante:. Indicações de duas portas até então desconhecidas, um conjunto com uma grande partição dentro de uma parede e ambos aparentemente intocados desde a antiguidade”

Reeves propõe que uma entrada conduz a uma despensa de época de Tut, enquanto a outra leva a uma câmara de uma sepultura real mais antiga: o da rainha Nefertiti, ela mesma, que foi madrasta do rei Tut.

A passagem que leva à tumba de Nefertiti, se realmente for ali, seria na parede do outro lado do sarcófago do rei Tut:

MomentoCurioso.com.br

Equanto alguns acreditam que a tumba pequena foi o lugar final de descanço do Rei Tut e que foi rapidamente expandida para o uso do pequeno Rei após a sua morte prematura, Reeves argumenta que apenas o contrario é verdade.

É realmente uma câmara funerária muito maior, escreve ele, que tinha sido projetado para a realeza durante todo o tempo – uma que já continha um membro da família real.

Reeves também argumenta que a orientação para a direita do túmulo, formalmente conhecido como KV 62, é mais consistente com câmaras de sepultamento para rainhas do que para os reis da época.

“Na época do sepultamento de Nefertiti dentro do KV 62 não havia certamente nenhuma intenção de que o Tutankhamun ocuparia esse mesmo túmulo. Esse pensamento não ocorreria até a morte precoce e inesperada do rei uma década depois. Com nenhum túmulo ainda cavado para uso exclusivo do faraó, o KV 62 foi reaberto e incluido a câmara J. Este espaço restrito foi então ampliado fisicamente para receber um segundo enterro, reconfigurado para se tornar a câmara de sepultamento de Tutankhamun , ou ‘House of Gold’. ”

Reeves também disse que algumas das pinturas na câmara do rei Tut parecem ter sido reaproveitadas, e que uma imagem supostamente do menino-rei, tem características normalmente vista apenas em imagens da Nefertiti.

Ele também argumentou que anteriormente a famosa máscara funerária de ouro do rei Tut foi realmente feita para uma mulher, possivelmente para Nefertiti.

No entanto nem todos estão convencidos de que o túmulo de Tut está escondendo outra câmara mortuária. A maioria dos especialistas concorda que isso exige um olhar mais próximo da câmara.

Reeves escreveu em seu artigo que o exame do túmulo agora deve ser “uma das maiores prioridades da Egiptologia.”

“Se eu estou errado, estou errado, mas se eu estou certo esta é potencialmente a maior descoberta arqueológica jamais feita”, disse Reeves para a revista The Economist.

Loading...